Domingo, 31 de Maio de 2009

SONDA-ME, Ó DEUS, E CONHECE O MEU CORAÇÃO

Salmo 139:1-12                                                    Salmo 139:23-24

 

                    Há coisas, nesta vida, que são muito difíceis de suportar e ultrapassar. Entre elas, está, sem dúvida, a solidão. É difícil viver em solidão, sem a ajuda e o apoio de um amigo, de um pai, uma mãe, um irmão sincero.

 

                     Quando David escreveu este Salmo, foi até ao fundo da questão. Reflectiu na forma como Deus nos criou e nos acompanhou desde o ventre da nossa mãe. Como Deus se preocupou, desde bem cedo, com as nossas mais íntimas necessidades - de conforto, de companhia da nossa mãe, dos seus afagos e palavras.

 

                      Sempre fomos acompanhados pela nossa hospedeira querida - a nossa mãe - e pelos cuidados pródigos do nosso Pai do céu.

 

                      Agora, na súplica final, o salmista ora para que Deus nos continue a falar através das Suas obras, da Sua Santa Palavra e que não afaste de nós  a Sua  Santa presença. "Não saias nunca do meu peito, não quero ficar sozinho".

 

                      Para que Ele fique, é preciso que reconheçamos os nossos pecados - "Sonda-me, ó Deus... Faz-me conhecer os meus pecados, os meus maus pensamentos, e ajuda-me a tirá-los de mim, para que sempre siga no Teu caminho eterno".

 

                     Só os salvos, com um coração limpo pelo sangue de Jesus, poderão ter a doce, santa e constante comunhão com Deus.

 

                     Já és um salvo? Já aceitaste Jesus como teu Único Senhor e Salvador? Porque esperas? Hoje é o dia próprio para a tua salvação.

 

publicado por archote às 07:54

link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 30 de Maio de 2009

OS ESPÍRITOS IMUNDOS CLAMAVAM: "TU ÉS O FILHO DE DEUS"

Marcos 3:7-12                                                          Marcos 3:11

 

                    Não há demónio que resista ao poder de Jesus! Podem vir sozinhos, às legiões ou mesmo na pessoa do seu príncipe - o diabo - , que sempre serão derrotados (Mateus 4:1-11).

 

                    Aleluia, Jesus é Deus Todo Poderoso (Tito 2:13-14)

 

                    Jesus curava todos os endemoninhados que vinham a Ele e os demónios se Lhe submetiam, declarando que Jesus é Deus!

 

                    Foi um grande movimento de fé, que encheu toda aquela terra e que levou paz, descanso e vida a milhares de pessoas.

 

                    Porque não vemos isto em nossos dias? Porque  a fé diminuiu, porque o materialismo e a incredulidade campeiam por toda a parte, empedernindo os corações e impedindo as pessoas de se chegarem a Jesus e serem salvas.

 

                     Quando Jesus voltar outra vez por ventura encontrará fé na terra? (Lucas 18:8).

 

                     Hoje, faltam os grupos de oração de joelhos; faltam as mãos levantadas ao céu, em súplicas humildes para que Jesus opere e o Espírito Santo se manifeste (I Timóteo 2:8). Hoje, há arrogância a mais e humildade e dependência a menos.

 

                     O que é que estamos a fazer para que um grande  avivamento venha às Igrejas de Cristo? Estamos a lutar uns contra os outros, ou a orar uns pelos outros e por este mundo perdido?

 

Aviva, Senhor, a Tua Obra no meio dos tempos;

no meio dos anos a notifica,

e, na ira, lembra-Te da misericórdia.

(Habacuque 3:2)

 

publicado por archote às 08:19

link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 29 de Maio de 2009

LOUVAI AO SENHOR, PORQUE ELE É BOM

Salmo 147                                              Salmo 147:1

 

                   Louvar, exaltar, enaltecer são palavras sinónimas e quase todos os dias as ouvimos, é certo que nem sempre bem aplicadas.

 

                   Pais louvando os filhos; maridos louvando e enaltecendo suas esposas; pessoas exaltando-se a si mesmas, como os "maiores" e os melhores do mundo, como o fariseu da parábola contada por Jesus (Lucas 18:11); etc..

 

                    Contudo, é bem raro, neste mundo de bajulação, ouvirmos uma palavra de louvor e honra ao Deus dos céus e da terra, que criou e por quem este mundo subsiste. Porque será?

 

                    Penso que é porque o  mundo (homens) está cada vez mais longe de Deus e cada vez conhece menos a Sua Pessoa, a Sua Obra redentora e o Seu grande e maravilhoso amor! Quanto perde nestes caminhos da ignorância de Deus!

 

                    O Salmista convida-nos a louvar e salmodiar ao Senhor, sem medo, nem restrições. Ele merece e Ele compensa-nos por isso. Louvai-O, porque Ele é bom e a Sua bondade dura para sempre. Louvai-O com os vossos corações, com os vossos lábios e com todos os instrumentos musicais.

 

                      As aves dos céus louvam o Seu Nome; as feras do bosque cantam a Sua existência; os mares, os rios e as serranias cantam que Ele é bom. Só o homem deixa de cumprir esta tão sublime tarefa de louvar ao Senhor. O homem, no seu egoísmo e vaidade, no seu amor ao dinheiro, na sua luxúria, está cada vez mais longe de Deus e, por isso, não O louva como Ele merece.

 

                       Eu tenho motivos para louvar e agradecer a Deus o que Ele é, o que Ele faz e aquilo que ainda vai fazer.

 

                       Eu tenho motivos para O louvar pela Sua criação, pelo Seu sustento, pela Sua salvação, pelo Seu constante amor, pela Sua comunhão, etc..

 

                      E tu? Tens ou não motivos para louvar o Seu Santo Nome? Pensa, reflete e louva-O - "Graças Te dou, ó Pai, Senhor dos céus e da terra", porque me revelaste tantos e tantos motivos de gratidão.

 

publicado por archote às 08:11

link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 28 de Maio de 2009

O AMOR NUNCA ACABA (v.BN): É ETERNO

I Coríntios 13                                           I Coríntios 13:8

 

                   Tenho um amigo da etnia cigana, com quem me dou há mais de 25 anos. Tem olhos azuis, cabelo louro, boa estatura, é casado, vendedor ambulante e tem quatro filhos, um dos quais ainda pequeno.

 

                    É bem falante, gosta da família, tem uma "adoração" pela mulher, que era uma linda jovem cigana e que, ainda hoje, é pessoa sensata, trabalhadora, amorosa para os filhos, admiradora do marido, mas que embirra profundamente com os exageros do álcool que o marido, de vez em quando, entorna para o estômago. Quando isto acontece, agarra nos filhos, vai para casa da "mãe cigana" e deixa o Rafael numa lamúria que faz dó.

 

                   Muitas vezes, nestas circunstâncias, o meu amigo Rafael vem procurar-me e carpir as suas mágoas, pedir "emprestado" algum dinheiro para comprar pão e o subido favor de ir falar com a D. Zamira para voltar para casa, que ele agora até jura pelo Deus da minha igreja que nunca mais torna a beber álcool. Pura ilusão, ele sabe isso, a D. Zamira sabe isso e eu também. Na primeira oportunidade o Rafael descuida-se e... entorna o caldo, que é como quem diz, a garrafa.

 

                    Hoje foi a última vez que ele veio ter comigo. Já não estava embriagado, mas, pelo seu estado a "carraspateira" devia ter sido muito grande. A mulher tinha corrido com ele já há três dias; ele tinha saudades do "nininho"; ele precisava da esposa em casa.

 

                    Eu faço tudo, pastor. Fale com ela, pastor, peça-lhe por mim... eu não volto a embriagar-me. Sabe, pastor, o "meu amor por ela nunca acaba".

 

                     Ele quer fazer algo.

 

                    - Eu queria dar uma prenda a minha querida mulher... gostaria de lhe oferecer... bem... uma coisa que a conquistasse...

 

                    - Porque não pão para os seus filhos?

 

                    - Talvez... ela gosta de pão...

 

                    - Claro que gosta de pão. Pão é símbolo de trabalho e de amor. Vamos comprar-lhe pão.

 

                     - Mas, eu não tenho dinheiro...

 

                     - E porquê não tem dinheiro? O Rafael já hoje bebeu álcool e deve ter gasto o dinheiro...

 

                      - Mas agora não tenho dinheiro, só tenho amor para lhe dar, a ela e aos meus queridos filhos.

 

                      Fomos à padaria, comprei pão que o Rafael levaria a sua esposa com o pedido de perdão, a promessa de que não tornaria ao álcool e a confissão "esposa, o nosso amor nunca acaba".

 

                      Não sei o que aconteceu depois, mas sei, de facto, que o amor nunca acaba. Embora, olhando para o mundo, pareça o contrário, de facto o amor nunca acaba, é eterno, como a fonte onde nasce - DEUS.

 

                     Não sejamos acomodados no amor, mas pratiquemo-lo, dos mais pequenos actos às maiores epopeias da vida, e veremos que o amor nunca acaba.

 

                     O amor nunca acaba, nam jamais falhará, basta que o bebamos diariamente na FONTE.

 

publicado por archote às 08:36

link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 27 de Maio de 2009

TUDO ME É LÍCITO

I Coríntios 10:23-28                                                 I Coríntios 10:23

 

                   Há mais de 50 anos que ouço a frase"tudo me é lícito" como argumento para fazer ou por ter feito aquilo que não devia ter sido feito.

 

                   O contexto em que a frase nos aparece em I Coríntios é um contexto de desacatos vividos naquela antiga igreja, e deixa-nos uma conclusão bem diferente daquela em que, muitas vezes, usamos a dita frase. A conclusão de Paulo é esta : - "... portanto... fazei tudo para glória de Deus, portando-vos de tal modo que não deis escândalo, nem para os judeus, nem para os gregos, nem para a igreja de Deus" (I Coríntios 10:31-32).

 

                  Logo, a primeira conclusão lógica que deveríamos tirar deste texto é que os salvos são livres para fazerem tudo o que glorifique a Deus e ajude os irmãos a crescerem na graça de Jesus.

 

                  Não nos é lícito, isto é, não podemos blasfemar, dizer mentiras, desonrar a Deus, prejudicar a Sua Igreja, etc., mas devemos praticar a verdade, andar na honestidade, na justiça, na amabilidade, nos caminhos da virtude e do louvor a Deus (Filipenses 4:8-9).

 

                  Há muitas coisas, atitudes e obras que não convêm aos salvos pelo sangue de Cristo. Há limites para a nossa liberdade e esses limites são pautados pelo AMOR. É que há tantas coisas que não edificam, mas destroem, prejudicam o nosso próximo e assassinam a nossa vida espiritual. Essas coisas não nos convém fazer.

 

                  Somos chamados para sermos livres e temos agora uma só lei para cumprir - a Lei do Amor.

 

publicado por archote às 08:15

link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 26 de Maio de 2009

O MARIDO CONCEDA À ESPOSA O QUE LHE É DEVIDO, BEM COMO A ESPOSA AO SEU MARIDO

I Coríntios 7:1-16                                                           I Coríntios 7:3

 

                   Hoje, como no tempo de Paulo, surgem problemas no casamento - "não há casa onde o sol não entre e onde as trevas não cheguem", ou não tivéssemos nós um tão terrível e sagaz inimigo da família. Satanás tem prejudicado e tentado destruir a família, desde o princípio.

 

                   Alerta, pois, cônjuges! Não permitam que o diabo ponha a sua "pata negra" na vossa relação. "Chegai-vos a Deus e o diabo fugirá de vós". Ao primeiro indício do "trabalho sujo" do diabo, dobrem os vossos joelhos, dêem as vossas mãos e orem juntos pelo sucesso da vossa relação e pelo bem da vossa família.

 

                    Somos livres, mas a liberdade cristã é limitada pelo amor, e o amor exige respeito, fidelidade, compreensão, perdão e entrega mútua.

 

                    Que cada cônjuge desempenhe o seu papel com entrega absoluta, de uma maneira livre, paciente e plena de amor."Não vos defraudeis, para que Satanás não vos tente" (I Coríntios 7:5).

 

                    O homem precisa da sua esposa, como esta precisa do seu marido, para que haja uma boa saúde física, psíquica, moral e espiritual.

 

                     "Maridos, amai as vossas esposas como a vós mesmos. Esposas, amai, reverenciai e obedecei aos vossos maridos" (Colossenses 3:18-19).

 

 

publicado por archote às 08:25

link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 25 de Maio de 2009

CELEBRAI O AMOR

I Coríntios 13

 

                   "Ainda que eu falasse a língua dos homens e dos anjos e não tivesse amor, nada seria, ou seria como o metal que soa, ou como o sino que tine...

 

                   Ainda que tivesse o dom da profecia e conhecesse todos os mistérios da ciência, ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria...

 

                   Ainda que distribuísse toda a minha fortuna pelos pobres e entregasse o meu corpo para ser queimado e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria...

 

                   O amor é sofredor, é benigno, não é invejoso, não trata com leviandade, não se ensoberbece, não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal, não folga com a injustiça, mas folga com a verdade...

 

                   O amor tudo crê, tudo espera, tudo suporta e nunca falha... mas, havendo profecias, serão aniquiladas, havendo línguas, cessarão, havendo ciência, desaparecerá...

 

                    Agora, vemos por espelho, em enigma, mas, então, veremos face a face e conheceremos como também somos conhecidos, pois, agora, permanecem a fé, a esperança e o amor, dos quais o maior é o AMOR."

 

Celebremos, com gratidão, o grande e maravilhoso amor de Deus (João 3:16)

 

publicado por archote às 08:09

link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 24 de Maio de 2009

SÓ O EXISTIR, ENTRE VÓS, DEMANDAS, JÁ É UMA DERROTA

I Coríntios 6:7-11                                                 I Coríntios 6:7

 

                    Uma só frincha entre os crentes já é mau! Uma acusação, uma inveja, uma falta de amor, entre irmãos, pode constituir uma tragédia. Tenhamos cuidado, amemo-nos uns aos outros com amor não fingido, tendo sempre o nosso irmão em honra.

 

                    Este mundo vive num constante e terrível conflito e, o que é pena, é que muitos crentes vão na onda e seguem-lhe o exemplo. Desde o tempo da Igreja de Corinto que não aprendemos a lição. São igrejas contra igrejas, crentes contra crentes, arrastando-se, por vezes,  em complexos problemas a resolver nos tribunais públicos.

 

                    Naturalmente que todos somos humanos, com interesses materiais a defender, mas será que vale a pena irmos para tribunais públicos dirimir esses conjuntos carnais? Não temos nós um Deus que sabe e que julga recta e sabiamente todas as coisas? Por favor, deixemos aos Seus cuidados essas questiúnculas.

 

                    Lembremo-nos que já é mau tê-las, quanto mais levá-las para o conhecimento público! Deixemos que a "roupa suja" seja lavada em casa com a saponária do amor.

 

                     Em Cristo e com Cristo todos os atritos podem ser resolvidos, basta que nos humilhemos pedindo a Sua ajuda.

 

Bem-aventurados os pacificadores, porque deles é o Reino de Deus.

 

publicado por archote às 07:51

link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 23 de Maio de 2009

SEDE SÓBRIOS

I Pedro 5:8-14                                             I Pedro 5:8

 

                   Ser "sóbrio" significa ser moderado, temperado, em todas as coisas - no comer, no beber, no falar, no vestir, etc..

 

                    É uma virtude bem conhecida e tida como muito boa, mas, infelizmente, cada vez menos praticada. Come-se demasiado. bebe-se até à embriaguez, pratica-se todo o excesso de coisas que nos tornam muito piores que os seres irracionais.

 

                     Na nossa sociedade de consumo, os excessos são constantes. Ora nos cobrimos até aos pés, ora andamos quase nus; ora nos atestamos que nem barris, ora comemos tão pouco que ficamos anorécticos  e doentes; ora somos abstinentes sexuais, ora andamos por aí praticando toda a espécie de devassidão sexual. É um nunca mais acabar de falta de sobriedade.

 

                      Deus, pela pena inspirada de Pedro, exorta-nos a que sejamos sóbrios em tudo, e isto acopla também a sobriedade espiritual, pois o diabo, nosso adversário, anda ao redor de nós, bramando e rugindo como leão, buscando a quem possa tragar.

 

                       Muito facilmente, mesmo novas criaturas, podemos perder o controle e deixarmos de ser sóbrios. Cuidado, as consequências podem ser graves. Cuidado, porque nós somos débeis e fracos e o inimigo das nossas almas é forte, astuto e mau.

 

                       "Nós, que somos do dia, sejamos sóbrios, vestindo-nos da couraça da fé e do amor, tendo sempre por capacete a esperança da salvação..." (I Tessalonicenses 5:8).

 

publicado por archote às 08:13

link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 22 de Maio de 2009

PEDIMOS ISTO AO SENHOR, NOSSO DEUS, E ELE MOVEU-SE PELAS NOSSAS ORAÇÕES

Esdras 8:21-23                                                    Esdras 8:23

 

                   Deus moveu-se, ouvindo as orações de Esdras e do povo que estava com ele, porque eram orações segundo o Seu coração.

 

                    Esdras era um homem da Palavra, que ensinava e vivia a Palavra. Não admira que Deus tenha ouvido as suas orações.

 

                     Vejamos ainda que Esdras era homem de fé; pregava, mesmo ao rei Artaxerxes, a realidade, o poder e a graça do Deus que criou os céus e a terra; viveu essa realidade quando, pela fé, não pediu qualquer ajuda material para a longa viagem que teria de fazer de Susan para Jerusalém (Esdras 8:22).

 

                     A viagem era grande e perigosa; os ladrões eram muitos e sanguinários, mas Deus, o nosso Deus, é ainda maior e mais eficiente para guardar os Seus filhos, que n'Ele confiam.

 

                      Deus ouviu as orações de Esdras e de todo o povo que o acompanhava, pelo que as riquezas que transportavam para Jerusalém chegaram incólumes. Deus livrou-os das mãos dos inimigos e de todos os que lhes armavam ciladas (Esdras 8:31).

 

                      É sempre assim quando nós confiamos de facto em Deus; quando somos sinceros, honestos e firmes na nossa fé. Deus não pode negar-Se a Si mesmo.

 

publicado por archote às 07:56

link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Agosto 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. PARE, MEDITE E ORE

. PARE, MEDITE E ORE

. PARE, MEDITE E ORE

. PARE, MEDITE E ORE

. PARE, MEDITE E ORE

. PARE, MEDITE E ORE

. PARE, MEDITE E ORE

. PARE, MEDITE E ORE

. PARE, MEDITE E ORE

. PARE, MEDITE E ORE

.arquivos

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

blogs SAPO

.subscrever feeds