Sexta-feira, 20 de Abril de 2012

PAZ SEJA CONVOSCO

João 14:27                                         João 20:19

 

Eis um dos maiores legados que o Senhor Jesus deixou aos Seus - a PAZ. "A Minha paz vos dou; não vo-la dou como o mundo a dá; não se turbo o vosso coração, nem se atemorize" (João 14:27).

 

Naquele domingo da ressurreição, Jesus, mesmo com as portas do cenáculo bem trancadas, apresentou-se vivo aos dez discípulos e deu-lhes esta maravilhosa bênção - PAZ! Paz seja convosco!

 

Que alívio eles deverão ter sentido! Estavam ali escondidos, com medo dos judeus. Os seus corações estavam em sobressalto, mas aquelas palavras, ditas pelo Mestre, acabavam com o medo. ELE ESTAVA ALI!

 

Esta grande verdade, que Jesus ressuscitou dos mortos e está vivo, junto de todos aqueles que n'Ele crêem, é a maior bênção para os cristãos. Onde quer que estejam, Ele ali estará também. Isto também é para nós. Não estejamos atemorizados. Vamos a Jesus e lancemos sobre Ele toda a nossa ansiedade. Ele tem cuidado de nós (I Pedro 5:9).

 

Confessemos-Lhe os nossos pecados, abandonemo-los e vivamos na Sua doce paz, que não é  como a paz dos homens, intermitente, mas uma paz contínua e para sempre.

 

"Em paz me deitarei e dormirei, porque o Senhor me guarda e me sustenta com o Seu poder. Ele me faz habitar em segurança" (Salmo 4:7-8)

publicado por archote às 07:07

link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 19 de Abril de 2012

ESTAVA ADMIRADO DA INCREDULIDADE DELES

Marcos 6:1-13                                              Marcos 6:6

 

É terrível pensarmos que Jesus, o Filho de Deus, não pode fazer, na Sua cidade de Nazaré, milagres poderosos, nem as maravilhas que fez noutras cidades e aldeias. Porquê? Qual seria o obstáculo? Quais as razões porque Jesus não manifestou também ali o Seu poder?

 

Ao analisarmos o texto, descobrimos que não o fez por causa da incredulidade daquele povo, da dureza do seu coração, diríamos mesmo por causa da blasfémia daquelas gentes - "De onde Lhe vêm estas coisas?..." "Não é este o filho do carpinteiro?" (Marcos 6:2-3): "Não estão entre nós os seus irmãos e suas irmãs?" (Mateus 13:55-56). Era dureza de coração, era incredulidade, eram palavras de ridículo e desconfiança, e este é o pecado que não tem perdão!

 

Não era a incapacidade de Jesus, era a incredulidade deles nas promessas de Deus. Jesus nunca forçou alguém a crer n'Ele, como ainda hoje não força as pessoas à fé. A fé é um dom de Deus que nós recebemos ou recusamos pela nossa incredulidade. Qual é a tua posição?

 

Deus não ajuda, nem salva  quem não quer ser ajudado, nem salvo. Quem recusa a graça da salvação fica perdido para todo o sempre e a responsabilidade é exclusivamente sua. Deus oferece, nós aceitamos ou recusamos, pois Deus deu-nos capacidade para fazermos a melhor escolha.

 

Deus, em Cristo, já preparou, para todos os homens, "uma tão grande salvação". Deus está pronto a curar nossas feridas, nossas angústias e depressões. Deus está pronto a apaziguar todos os temporais que o diabo levanta nas nossas vidas. Ele está pronto a salvar-nos, basta que creiamos n'Ele e queiramos ser salvos.

 

Que estamos a fazer ao Dom de Deus para nós? Estamos a esbanjá-lo e a desprezá-lo ou estamos a aproveitar o tempo da salvação? Jesus está aqui, junto a mim. Está aí junto a ti, pronto a fazer maravilhas na tua vida e até a lavar-te dos teus pecados. Cremos nisto a clamamos a Jesus pelas Suas bênçãos ou, como os habitantes de Nazaré, expulsamos Jesus da nossa vida, com nossas palavras tolas e com a nossa incredulidade?

publicado por archote às 07:09

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Quarta-feira, 18 de Abril de 2012

TORNOU A RETIRAR-SE, ELE SÓ, PARA O MONTE

João 6:12-16                                   João 6:15

 

Lemos, várias vezes, nos Evangelhos que Jesus Se retirou do meio do bulício das multidões, para ficar a sós com o Pai. Era uma hora muito especial para Jesus. Que diria Ele ao Pai? No Getsemani, naquela hora de oração, a sós com o Pai, Ele falou sobre a dor do momento; certamente da dureza da obra que ia concretizar; da tristeza que tinha por causa da traição de Judas; que o Pai desse forças a Pedro para se arrepender e, sobre tudo, que em todas as coisas se fizesse a vontade do Pai e não a vontade da carne d'Ele - "Faça-se a Tua vontade e não a Minha".

 

Em Marcos 4:10,  Ele que ficou a sós com os Seus discípulos, que O interrogaram acerca do significado do semeador. Jesus satisfez-lhes o desejo e explicou tudo o que havia de ensinar.

 

É sempre assim. Quando Deus consegue ficar a sós connosco, quer seja na aflição, na dor, na tentação, na doença, na frustração sentimental, nós ficamos de tal maneira deslumbrados, felizes, alegres que nem sequer conseguimos formular as perguntas que queríamos. Parece que tudo já está resolvido, que já não há perguntas. Só a Sua presença nos basta.

 

É então que, magistralmente, Ele começa a ensinar os Seus discípulos, embora muitas das respostas só viessem a compreender depois de terem recebido o Espírito Santo (João 14:26). Que bênção nós podermos, hoje, estar a sós com Jesus e sermos iluminados pelo Espírito, que sempre está connosco!

 

Se estivermos caminhando com Deus, compreenderemos a maneira amorosa e misericordiosa como Ele está tratando da nossa vida - corpo e alma. Não resistamos à influência e ao trabalho constante do Espírito Santo. Deixemos que Ele nos guie, nos ensine e nos capacite para compreendermos a vontade de Deus.

 

Estamos nós a gastar tempo num verdadeiro "a sós com Deus", aprendendo e pondo em prática o que Ele nos ensina, ou andamos por aí absorvidos com ideiazinhas tolas, de exegeses bíblicas próprias, de métodos extravagantes de louvar e cultuar (mais ao nosso ego do que a Deus), que acabam por pôr as igrejas em lutas internas, divisões, gastando o tempo de estar a sós com Deus?

 

Nada aprenderemos de Jesus enquanto a nossa cabeça estiver cheia de ideias extravagantes e megalómanas, que só nos satisfazem a nós, mas não glorificam a Deus. "Deixemos de lado todo o embaraço que tão de perto nos rodeia" e deixemos, num verdadeiro a sós com Deus, a mente despojada, para aprender de Jesus.

publicado por archote às 07:07

link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 17 de Abril de 2012

EU MESMO PODERIA DESEJAR SER SEPARADO DE CRISTO POR AMOR DOS MEUS IRMÃOS

Romanos 9:1-5                                 Romanos 9:3

 

"Oh! Deus, dá-me a paixão de guiar uma alma a Ti..."

 

Este era, sem dúvida, o pensamento de Paulo, verdadeiramente apaixonado pelo seu povo. Estava pronto (se isso fosse possível) a dar a sua vida pela salvação dos seus irmãos judeus, que estavam perdendo a maior de todas as oportunidades - a salvação por Cristo.

 

Quando leio este texto, vêm-me ao pensamento outras palavras também escritas por Paulo - "Porque, se vos anuncio o Evangelho, não tenho de me gloriar, pois me é imposta esta obrigação, e ai de mim se não anunciar o Evangelho" (I Coríntios 9:16).

 

Paulo era um cristão apaixonado pelas almas perdidas, particularmente pelos seus compatriotas que, tendo tido tantas oportunidades, como chamada especial, adopção como filhos, concertos, protecção particular, tudo trocaram pela glória do mundo. Para cúmulo da sua ingratidão também desprezaram o Messias, que veio para os que eram Seus, mas os Seus não O receberam! Cúmulo da ingratidão!

 

Quando pensamos na situação actual do mundo, não podemos deixar de pensar que estão também a desprezar o tempo da graça de Deus. Hoje, o Espírito Santo ainda está no mundo, convencendo do pecado, da justiça e do juízo. Amanhã será tirado de nós, e que será destes biliões de perdidos na idolatria, na ambição desmedida e na devassidão?

 

Precisamos de homens e mulheres como Paulo, com o seu amor pelos perdidos, com o seu espírito de trabalho, com a sua dependência da oração a Deus e, sobretudo, com o desejo de se gastarem e deixarem gastar a favor das almas perdidas.

 

Oremos por este mundo perdido, mas, juntamente com a oração e a paixão pelas almas  perdidas, respondamos ao apelo dos céus e vamos por todo o mundo anunciando o Evangelho a toda a criatura e "Deus seja bendito para todo o sempre".

publicado por archote às 07:06

link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 16 de Abril de 2012

EU SOU O SENHOR, AQUELE QUE VOS ERÁ POR SINAL

Êxodo 12:5-14                                              Êxodo 12:12b-13

 

Este será o sinal: - o sangue do cordeiro espargido nas ombreiras das portas. Ali haverá paz e salvação, porque Eu passarei por toda a terra ferindo todos os primogénitos que não estiverem protegidos pelo sangue do cordeiro.

 

Debaixo do sangue de Cristo (aqui tipificado pelo sangue do cordeiro) há paz e segurança!

 

O que é necessário, para que não pereçamos pelos efeitos do anjo destruidor, é a fé no sangue do Cordeiro de Deus - o Senhor Jesus Cristo.  Como é simples o plano de Deus para a salvação da vida humana, e como tantos o complicam com boas obras, ofícios religiosos, filosofias ocas, etc.. Tenhamos fé na Obra de Jesus, pois o Seu sangue remidor nos purifica de todo o pecado, como o sangue do cordeiro pascal livrou todos aqueles que o expuseram nas ombreiras das suas portas. 

 

"Se com a tua boca confessares ao Senhor Jesus e em teu coração creres que Deus O ressuscitou dos mortos, serás salvo" (Romanos 10:9). Cristo é a salvação e a protecção de Deus para todo aquele que n'Ele crer.

 

Muitos acabam por sofrer  a morte eterna por ficarem olhando para a própria fé e não para Quem ela se deve dirigir - Jesus. A fé é a única coisa que nos possibilita  agarrar o dom de Deus para sermos salvos. A fé jamais se contempla a si própria. Jamais fica a olhar para o seu "umbigo", mas olha para o Senhor Jesus, Autor e seu próprio consumador.

 

Vendo o sangue nas portas, o anjo da morte, lá no longínquo Egipto, passava por cima, pois sabia que o mal já tinha sido pago. No interior das casas, o povo comia, em paz e segurança, o cabrito ou cordeiro, cujo sangue agora os protegia.

 

Obrigado, Senhor, porque de uma maneira tão concreta Tu nos proteges do anjo da morte e nos conduzes aos páramos da vida e da paz Contigo.

publicado por archote às 07:12

link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 15 de Abril de 2012

CARREGANDO ELE MESMO EM SEU CORPO, SOBRE O MADEIRO, OS NOSSOS PECADOS

I Pedro 2:21-15                                I Pedro 2:24

 

A cruz de Jesus é a mais extraordinária revelação do juízo de Deus sobre o pecado. Deus julgou e castigou em Jesus os pecados da humanidade, e a execução deste castigo fez abalar os fundamentos do inferno, que jamais se erguerão, pois ficaram destruídos para sempre. Aleluia, graças a Deus.

 

Jesus, por Sua morte na cruz e subsequente ressurreição, determinou a derrota do inferno e do seu príncipe, o pai da mentira - Satanás.  Com esta tarefa de "levar Ele mesmo em Seu corpo, sobre o madeiro, os nossos pecados", Jesus abriu de novo o caminho para o céu, e só não tem esta bênção quem não for capaz de crer. Ele nos redimiu e abriu o caminho para que todo o homem tenha comunhão com Deus.

 

A cruz não foi um  acaso. Foi um propósito de Deus que se concretizo. "Deus amou o mundo de tal maneira que deu o Seu Filho Unigénito, para que todo aquele que n'Ele crer não morra, mas tenha a vida eterna". Ninguém tirou a vida a Jesus, mas Ele mesmo a deu para cumprir os Seus eternos planos de salvação para o homem.

 

O centro da salvação é Cristo crucificado e ressuscitado por nossos pecados. Sua vitória foi completa e nós nada mais precisamos de fazer ou pagar. Cristo já fez e pagou tudo por nós. Agora, o homem só tem que crer como eficiente e suficiente o que Jesus fez por ele, e ser salvo.

 

Volta-te para Deus e crê no Senhor Jesus Cristo, o Único Nome dado debaixo do céu pelo qual podem ser salvos.

publicado por archote às 07:03

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Sábado, 14 de Abril de 2012

DEUS LIVROU A MINHA ALMA DE IR PARA A COVA

Job 33:24-30                                Job 33:28

 

A palavra aqui traduzida por cova, também poderia ser sheol, sepultura, lugar de mortos na escuridão. É a palavra que se usa para alguém que fica no lugar do rico da parábola do rico e do Lázaro (Lucas 16).

 

Todos pecaram e, por escolha própria,  estão mortos e destinados ao lugar final de sofrimento, onde há pranto e ranger de dentes e onde o bicho não morre, nem o fogo jamais se apaga.

 

Só o Senhor Deus, por intermédio de Jesus, nos pode tirar desse lugar de escuridão, remorso e sofrimento e nos transportar para a vida de luz.

 

E que faremos para que isso aconteça? Nada podemos fazer, pois a salvação de Jesus é pela fé, mediante a Sua graça. Jesus já fez tudo e quer agraciar-nos com uma grande salvação. Basta que abramos os nossos olhos para a fé e creiamos n'Ele.

 

Jesus desceu do céu, revestiu-se de um corpo em tudo semelhante ao nosso, menos no pecado, para vir a este mundo buscar e salvar os homens perdidos que queiram crer no Seu sacrifício gracioso.  Será que estás para aí voltado? Será que o teu coração está aberto para a fé no sacrifício de Jesus? Se sim, tu serás salvo; se não, ficarás para sempre na cova da escuridão e do sofrimento.

 

O Senhor Jesus está de mãos estendidas para que os homens as segurem e sejam arrancados das areias movediças da cova onde se estão enterrando.

 

Jesus diz: - "Eu Sou a ressurreição e a vida, quem crê em Mim, ainda que esteja morto, viverá... e nunca jamais morrerá". Crês tu  nisto? Marta, irmã de Lázaro, respondeu a Jesus: - "Senhor, eu creio que Tu és o Cristo, o Filho de Deus, que havia de vir ao mundo" (João 11:25-26).

publicado por archote às 07:03

link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 13 de Abril de 2012

O SACERDOTE TOMARÁ O CESTO DA TUA MÃO E O PORÁ DIANTE DE DEUS

Deuteronómio 26:1-4                                    Deuteronómio 26:4

 

Esta seria a oferta a Deus, das primícias da terra. O nosso Deus merece o melhor. O cesto cheio das nossas primícias. Será que é isto que nós estamos a fazer?

 

O texto fala-nos das primícias da terra, que deveriam ser levadas ao altar do Senhor, deixando implícita a bênção de Deus sobre as searas, sobre os pomares, as vinhas e os olivais. As primícias pertencem ao Senhor. Não só as primícias dos campos, como também as primícias dos animais e até das nossas próprias vidas.

 

Ao olharmos para o que acontece hoje nas nossas igrejas, quando vemos que, desonestamente, nós só damos ao Senhor, não as primícias dos nossos bens, em dízimos e ofertas alçadas, mas o rabisco das nossas searas, os mancos, aleijados e doentes do nosso rebanho, os "trocados" que deitamos no gazofilácio e as sobras da nossa vida. Apenas o que nos fica das nossas bacanais. Ficamos mesmo desolados, porque, desta maneira, vemos esvair-se o conteúdo de bênçãos que Deus tinha para nós! Que tristeza vermos os nossos pobres, órfãos e viúvas morrendo à mingua, por causa do nosso egoísmo!

 

Por este nosso egoísmo e amor ao dinheiro vamos perdendo as nossas bênçãos nos lugares celestiais (Efésios 1:3), porque esbanjamos tudo na podridão desta vida e vamos comparecer de mãos vazias na presença do nosso Rei e Senhor.

 

Como está o nosso cesto? Cheio ou vazio? Precisamos urgentemente de encher os nossos corações com as primícias do Espírito Santo, para que vivamos a verdadeira vida!

 

Se nos aproximarmos do altar com as nossas mãos vazias e os nossos cestos sem os frutos do Espírito Santo (Gálatas 5:22), então, será tarde tarde para os encher. Agora é o tempo da sementeira, da ceifa e da maturação, para enchermos os nossos cestos de suculentos frutos para o Senhor.

publicado por archote às 07:07

link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 12 de Abril de 2012

EIS O CORDEIRO DE DEUS QUE TIRA O PECADO DO MUNDO

Génesis 22:8-14                                                João 1:29

 

Quando penso em "Cordeiro", vem-me à memória os meus tempos de criança, quando o meu "imponente avô Luís" chegava à nossa casa, na 5ª feira santa à tarde, montado na sua grande burra "russa", trazendo o seu alforge com diversas provisões para a família - pão de centeio (cosido no dia), passas de uva do ano anterior, laranjas e, na sua frente, amarrado de patas dianteiras e traseiras, um cordeiro, a que ele chamava anho, com seus 3/4 quilos, para a ceia pascal. Era sempre um momento emocionante, pois o "bichinho" era tão meigo, tão inocente, tão carente de nós que, muitas vezes, pedíamos ao avô que o não sacrificasse e o trocasse por um dos galos da capoeira. O avô, contudo, era intransigente - aquele era o "reixelo" para a nossa Páscoa.

 

Só mais de onze anos depois compreendi que não podia haver substituição - ele era o cordeiro que devia satisfazer as nossas necessidades gastronómicas e, simbolicamente, as nossas necessidades espirituais.

 

 Jesus, de facto, veio como o "Cordeiro de Deus" para satisfação de todas as nossas necessidades. É preciso que dele participemos, a fim de ficarmos saciados e também cobertos no que respeita aos nossos pecados.

 

Quando Jesus, o "Cordeiro de Deus", foi sacrificado, puro e inocente, o véu do templo rasgou-se de alto a baixo, de uma vez por todas, para que os homens possam entrar, purificados pelo sangue derramado, no lugar "santo dos santos" e, assim, poderem ser vistos pelos olhos misericordiosos de Deus.

 

Hoje, que ainda é dia da graça, olha para Jesus, autor e consumador da nossa fé, e entra confiadamente à presença do Pai, que te receberá, por Cristo Jesus, o Cordeiro de Deus, que veio tirar os pecados do mundo.

 

Entra, porque, agora, pelo sangue do Cordeiro, não há mais cortinas, nem véus, nem outros sacrifícios, porque este foi feito de uma vez por todas.

 

O sol da justiça de Deus raiará sobre ti, depois das trevas  que assinalaram a morte do Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo.

publicado por archote às 07:09

link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 11 de Abril de 2012

NA CASA DE MEU PAI HÁ MUITAS MORADAS

João 14:1-7                                           João 14:2

 

Tantos e tantos milhões de pessoas perdidas, a viverem "sem rei, nem roque", sem casa, sem pão, sem água... tantos a morrerem de fome e  Jesus a dizer: "na casa de Meu Pai há muitas moradas"; "vinde a Mim todos que estais cansados (famintos, sedentos e sem abrigo) e Eu vos aliviarei".

 

Porque não vens? Porque não respondes à chamada de Jesus? Posso garantir-te, por dezenas de anos com Ele, que "Ele é mesmo fixe". Ele nunca falha. Vem e toma, sem preço e sem dinheiro, tudo o que precisa a tua alma.

 

Mais de mil anos antes, outro pastor, com muita experiência de vida espiritual, escreveu: "O Senhor é o meu pastor, nada me faltará. Deitar-me-á em verdes pastos, guia-me mansamente a águas tranquilas. Refrigera a minha alma e guia-me pelas veredas da justiça, por amor do seu nome..." (Salmo 23).

 

Vem a Jesus e experimenta a doce comunhão que David tinha com o Senhor. Experimenta e sê também um vencedor na vida.  Ele não te diz que não terás dificuldades, mas promete-te forças e certeza de vitória.

 

Jesus, o nosso Mestre, diz: "Eu Sou o Bom Pastor que dá a vida pelas ovelhas" (João 10:11). Eu conheço as Minhas ovelhas pelo seu nome, Eu levo-as às boas pastagens, Eu alimento-as e defendo-as dos lobos devoradores.

 

"Vinde a Mim, porque na casa de Meu Pai há muitas moradas" e "Eu quero que onde Eu estiver estejais vós também". Eu estarei sempre convosco. Que consolação é ter uma protecção contínua em todo o lugar e para todo o sempre.

 

Irmãos, quando Deus nos chama, vale a pena responder, pois Ele é fiel e está sempre pronto a ajudar em todas as áreas das nossas necessidades - físicas, morais, emocionais e espirituais. Ele é um Deus perfeito e completo.

 

Estou a recordar-me da promessa que Deus fez a Moisés: "A Minha presença irá contigo" (Êxodo 33:14) e a pensar que, de facto, Ele não nos abandonará, porque as Suas ovelhas ninguém as arrebatará da Sua mão.

publicado por archote às 07:01

link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Agosto 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. PARE, MEDITE E ORE

. PARE, MEDITE E ORE

. PARE, MEDITE E ORE

. PARE, MEDITE E ORE

. PARE, MEDITE E ORE

. PARE, MEDITE E ORE

. PARE, MEDITE E ORE

. PARE, MEDITE E ORE

. PARE, MEDITE E ORE

. PARE, MEDITE E ORE

.arquivos

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

blogs SAPO

.subscrever feeds