Segunda-feira, 21 de Maio de 2012

CIRCUNCIDAI O VOSSO CORAÇÃO, Ó HOMENS DE JUDÁ

Jeremias 3:24 - 4:4                                             Jeremias 4:4

 

A circuncisão é uma operação que se faz no pénis do homem com propósitos higiénicos e, no caso do povo de Israel,  como identificação de que são um povo pertença de Deus.

 

Reparai, contudo, que Jeremias dá a mensagem de Deus para  o povo circuncidar o coração.  À "priori" isto não se pode fazer, logo Deus não estava a mandar que, fisicamente, o povo rasgasse o coração.  Jeremias está a usar uma figura de linguagem para que o povo expurgasse do seu coração todo o pecado que ali tinha guardado. Era preciso destilar e deixar correr todo o veneno do coração, isto é, abandonasse o mal e se apegasse ao bem.

 

Só assim Deus os pouparia do cativeiro da Babilónia e tornaria a fazer deles um povo vitorioso e digno de ser o "povo de Deus".

 

Jesus veio a este mundo para pagar a dívida dos homens para com Deus e fazer um pacto em que todos os homens serão feitos Seus filhos . Basta que também, pelo arrependimento e abandono dos seus pecados, creiam no precioso sangue do Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo.

 

Para nós, hoje, a circuncisão na carne não tem qualquer valor, porque Deus nos remiu para Si e nos selou com o penhor do Espírito Santo no nossos corações, fazendo-nos novas criaturas (II Coríntios 5:17  e I Coríntios 1:21).

 

Circuncidai os vossos corações, abandonando todos os caminhos velhos e indo a Jesus, caminhando nos caminhos da luz. Em Jesus e por Jesus fomos comprados por bom preço e selados com o selo do Espírito Santo. Não mais a circuncisão na carne, mas a acção do Espírito de Deus em nós, que nos marca com o sinal de filhos de Deus, pela regeneração das nossas vidas e capacitação para a vida com Ele.

 

Senhor, agora que já não somos de nós mesmos, mas pertença total de Jesus, permite que possamos entender cada vez mais os Teus propósitos para as nossas vidas.

publicado por archote às 07:05

link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 20 de Maio de 2012

VELO SOBRE A MINHA PALAVRA PARA CUMPRI-LA

Jeremias 1:11-19                                        Jeremias 1:12

 

Neste capítulo 1 de Jeremias, são-lhe reveladas duas visões que servem para explicar as razões da escolha deste homem, ainda tão jovem, para levar a Palavra ao povo, que Deus ama e não quer que se perca.

 

Este é o povo que Deus, por meio de Abraão, tirou de Ur dos Caldeus para ser uma bênção maravilhosa para a humanidade (Génesis 12). Deus fez um pacto com este povo, que teria de se cumprir.

 

Agora, Deus chama Jeremias para relembrar a Sua Palavra e, antecipadamente, diz que vela sobre ela para que se cumpra, mesmo contra as potestades demoníacas operando nos homens.

 

Jeremias seria atormentado, preso e impedido de pregar a Palavra, mas Deus zelava por ela, de tal maneira que, mesmo depois de queimada no fogo, Deus a tornou a pôr nos lábios do profeta que, desde o fundo do poço, a ditou ao seu servo Baruque. Ainda que todos os demónios e homens da terra se juntem para destruir os planos de Deus, estes subsistirão e cumprirão a tarefa para que Deus os deu. Nada, nem ninguém, nem mesmo toda a comunidade infernal, podem qualquer coisa contra a Palavra. "Passarão os céus e a terra, mas a Minha Palavra nunca passará" e não há ninguém que a possa destruir.

 

O mundo de hoje, tal como o povo de Judá há 2500 anos, precisa da Palavra de Deus, viva e eficaz, sem mesclas, nem interpretações espúrias, para operar nos homens e fazer deles seres perfeitos e preparados para toda a boa obra.

 

Ao longo dos séculos Deus tem velado pela Sua Palavra, de tal maneira que ela continua a operar, hoje, nos corações, como sempre o fez.

 

Deus tem feito a Sua parte em relação à Sua Palavra, e nós, como a temos tratado? Como a temos disseminado pelo mundo? Como a estamos praticando no nosso dia a dia?

 

Que cada um se deixe usar nas mãos de Deus, para que a Palavra da vida tenha livre curso em muitos corações.

publicado por archote às 07:11

link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 19 de Maio de 2012

PARA QUE CRISTO HABITE, PELA FÉ, EM VOSSOS CORAÇÕES

Efésios 3:14-21                                     Efésios 3:17

 

Paulo era um homem de oração. Esta é uma das suas orações pela Igreja que estava em Éfeso. Quanto as nossas Igrejas precisam que orem para que cumpram a sua missão de ganhar almas  para Cristo! Costuma orar pela sua igreja? É tão bom saber que Paulo orava, pelos efésios, de joelhos, humilhado aos pés de Cristo e perante o Pai!

 

Paulo orava, especialmente, para que Deus concedesse aos efésios serem cheios do Espírito Santo e que Cristo habitasse em seus corações, a fim de que, fundados em amor, pudessem compreender, cabalmente, qual a abrangência do amor de Cristo.

 

É que, irmãos, só cheios do Espírito Santo, só com Cristo reinando no trono do nosso coração, é que nós poderemos ser, de facto, apaixonados pelas almas perdidas, ao ponto de nos darmos totalmente , para que Cristo seja conhecido dos homens e os homens conheçam e aceitem Cristo como seu Salvador.

 

Era a paixão de Paulo, expressa  em "porque esta obrigação me é imposta... e ai de mim se não anunciar o Evangelho" (I Coríntios 9:16). Evangelho para todos - judeus, bárbaros, citas, romanos, pobres, ricos, escravos ou senhores. Que grande paixão e que grande visão!

 

Oh! Deus, dá-me também essa paixão ao ponto de me dispor a morrer para que Cristo seja visto em mim. Não mais eu, mas que Cristo viva em mim.

 

Paulo era dos que se ajoelhava para orar ou, como figuradamente dizia Jeremias: "solitariamente, em silêncio, ponha a minha boca no pó; talvez assim haja esperança..." de que Cristo venha habitar e encher muitas almas famintas.

 

Oremos para que o Espírito Santo nos encha do Seu poder e que Cristo habite em nós, e nós seremos os melhores missionários do mundo.

publicado por archote às 07:04

link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 18 de Maio de 2012

A COLECTA QUE SE FAZ PARA OS SANTOS, FAZEI-A VÓS TAMBÉM

I Coríntios 16:1-4                                        I Coríntios 16:1-2

 

Há pessoas nas nossas comunidades que não gostam que se fale de dinheiro, colectas para os pobres, para fazer Missões noutros lugares. Nada de falar do vil metal. Porque será esta alergia? Será mesmo porque não querem a igreja conspurcada pelo "vil metal"? Será porque o dinheiro é material e a igreja deve tratar das coisas espirituais?

 

Não sei, mas uma coisa sei, a Bíblia fala-nos de dinheiro, de colectas para os pobres, de ofertas alçadas para construção de templos, de ofertas específicas para enviar missionários (Actos 13:2-5) e para sustentar missionários (Filipenses 4:10-17).

 

No caso em foco, Paulo escreve aos coríntios lembrando-os da oferta que se estava a levantar, entre as igrejas, para os pobres (santos) da cidade de Jerusalém, que haviam ficado na miséria por causa das perseguições que tinham sofrido. Deles tinham recebido os bens  espirituais, para eles deviam, agora, contribuir com bens materiais, para que pudessem continuar a sua obra. Paulo não constrangia ninguém, não apontava quantias, não acusava os que não dessem, por não quererem ou não poderem. Ele apenas propunha: "no primeiro dia da semana, cada um ponha de parte o que poder ajuntar..."

 

Nada de exploração, nada de dar um para receber cem, nada de vendilhões no templo, mas o verdadeiro espírito de solidariedade para que "haja abundância na Casa do Senhor".

 

O princípio enunciado por Paulo permanece válido nos nossos dias. Cada um deve contribuir para a manutenção da Obra de Deus, de "acordo com a sua prosperidade". A igreja não critica, não estipula, não aponta, não julga, apenas faz a Obra que lhe foi incumbida. Deus, no tempo próprio, dará o galardão.

 

Talvez seja o tempo de perguntares à tua própria consciência como é que tens estado a tratar este assunto de tão grande importância. Desprezando os teus irmãos de menos possibilidades ou com o respeito que eles te devem merecer, por também fazerem parte do corpo de Cristo?

publicado por archote às 07:08

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Quinta-feira, 17 de Maio de 2012

SEDE FIRMES, CONSTANTES E ABUNDANTES NA OBRA DO SENHOR

I Coríntios 15:57-58                                             I Coríntios 15:58

 

Infelizmente, muitos dos salvos gastam o seu tempo com diferendos fúteis, lutas inúteis, superficialidades que para nada servem, enquanto que o que é importante fica por fazer.

 

Paulo, depois de um maravilhoso discurso sobre a ressurreição de Cristo, exorta-nos a que sejamos firmes, constantes e abundantes na Obra do Senhor, na certeza de que esse trabalho não será em vão e que terá justa recompensa do Senhor Deus.

 

Neste mundo, muitas vezes trabalhamos sem ter certeza da recompensa, ou se o nosso salário será justo e pago a tempo e horas.  Não será assim com aqueles que trabalham no Obra do Senhor. Estes serão justamente recompensados. Deus não falha, nem se atrasa.

 

Qual é a razão da tua vida aqui? Ganhar dinheiro? Não te esqueças que os ladrões roubam, minam e destroem. Ganhar honrarias e glória mundanas? Elas passam rapidamente e caem na lei do esquecimento e da morte. Ganhar prazeres carnais, como as glutonarias, bebedices, luxúria, sexo, etc? Tudo isso passa depressa  e encontrar-te-ás de mãos vazias. Lembra-te que Deus disse que "ninguém apareça diante de Mim de mãos vazias" (Êxodo 23:15; 34:20).

 

"Trabalhai não pela comida que perece, mas pela comida que permanece para a vida eterna, a qual o Filho do homem nos dará" (João 6:27). Ajuntai tesouros  no céu, onde os ladrões, a traça ou a ferrugem não podem ter seus efeitos negativos. O corruptível, o passageiro, o mundano e mortal devem ficar para trás, a fim de darem lugar ao que é permanente e eterno.

 

Agora, contudo, por um pouco de tempo, é necessário ser firme, constante e abundante na Obra que Cristo nos deu para fazer aqui na terra - Pregar a Boa Nova, dando aos povos o pão e a água da vida e iluminando-lhes o caminho com a luz de Jesus, que deve resplandecer nas nossas vidas (Mateus 5:16).

 

Esta Obra, irmãos, terá a doce recompensa do Senhor Jesus. Faze-a com amor e entrega total, não te prendendo a frivolidades.

publicado por archote às 07:03

link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 16 de Maio de 2012

SEIS DIAS TRABALHARÁS, MAS O SÉTIMO É O DO SENHOR

Êxodo 20:1-17                                      Êxodo 20:9-10

 

Há dias fui confrontado, mais uma vez, com a questão da guarda do sábado ou do domingo. A questão foi-me posta por uma senhora crente, há muitos anos, mas que só agora, lendo com mais atenção a Bíblia,  se deparou com o facto de Deus, depois da criação, ter descansado no sábado e que, na dádiva da Lei a Moisés, mandou descansar ao sábado, que é o dia abençoado pelo Senhor.

 

Tudo isto está certo, e não seremos nós a contrariar o que disse o Senhor, pelo contrário. Temos sido ricamente abençoados por estes ensinos, que nos dão a base para ter uma vida salutar de comunhão com Deus. Esta foi a Lei que o Senhor deu para o Seu povo de Israel e que é boa também para nós, hoje. Precisamos de um dia, em cada sete, para descansar dos nossos trabalhos e servir especialmente ao Senhor. De um ano em cada cinquenta (ano do jubileu) para louvarmos a Deus e pormos em ordem todos os problemas que a nossa natureza pecaminosa criou, tais como terras dadas por penhor, pessoas escravizadas, famílias divididas, etc.

 

Esta é uma lei justa, que ninguém deve ter vergonha de praticar. Bem ao contrário, devemos orgulhar-nos  de ter tão sublime e maravilhosa lei.

 

Mas, na plenitude dos tempos, veio Jesus (nascido de mulher e nascido sob a Lei) não para ab-rogar a Lei, mas para cumpri-la e estabelecer a Lei da Graça. A lei e os profetas duraram até João e, desde então, é anunciado o Reino de Deus.

 

Porque assim é, achamos que a Lei dada por Moisés é boa, ou não viesse ela de Deus, mas aqueles que querem homenagear e servir a Jesus, o Salvador, no dia em que se comemora a Sua ressurreição e a Sua vitória sobre a morte e  o pecado, não estão a infringir a Lei, mas estão no espírito da Lei - seis dias trabalharás e farás toda a tua obra, e no sétimo descansarás.

 

Não devemos perder-nos em discussões e argumentos que nunca mais acabam, mas gastar o nosso bom tempo, tempo que graciosamente Deus nos dá, a fazer a Sua Obra, levar Cristo aos pecadores e os pecadores a Cristo.

publicado por archote às 07:04

link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 15 de Maio de 2012

SE ABRIRES A TUA ALMA AO FAMINTO... A TUA LUZ NASCERÁ NAS TREVAS

Isaías 58:1-12                                      Isaías 58:10

 

O verdadeiro crente, salvo por Jesus, deve ser caridoso e ajudar os aflitos, os famintos e necessitados, nunca esquecendo que "aquele que dá aos pobres empresta (faz a vontade) a Deus".

 

Hoje, está na moda fazer campanhas de ajuda aos pobres (o que achamos bem), mas, infelizmente,  com segundas intenções, com propósitos publicitários (quando Jesus ensina que não saiba a tua mão direita o que faz a tua mão esquerda), tocando trombetas, usando criancinhas para pedir aos outros; mas, os que têm, os que podem dar, ficam na sombra e não dão nada.

 

A Bíblia diz "se abrires a tua alma ao faminto e fartares a alma aflita, então a tua luz nascerá nas trevas e a tua escuridão será como o meio dia" (Isaías 58:10). Isto quer dizer que Deus te abençoará e iluminará os teus caminhos com as Suas bênçãos. "Dá e ser-te-á dado, boa medida recalcada e sacudida te deitarão no regaço" (Lucas 6:38).

 

O cristão não pode ser avarento, egoísta, pensando só em si. Ele tem que saber que nada é dele, que é apenas administrador dos bens que Deus pôs à sua guarda. O crente tem, que ser imitador de  "Cristo que, sendo rico, se fez pobre, para que nós enriquecêssemos" (II Coríntios 8:9).

 

Isto de cooperar com os desfavorecidos não deve ser feito para ganhar algo de Cristo, como a salvação, mais riqueza, mais honrarias, mas como dever e demonstração da nossa fé em Cristo. "Somos salvos para servir" na pessoa do nosso próximo.

 

Pensemos nisto. Neste momento há irmãos, e muitas pessoas, que precisam da nossa ajuda e solidariedade. Será que estamos disponíveis para seguir o exemplo de Jesus, que Se deu a Si mesmo para nos resgatar dos nossos pecados? Há irmãos com fome e há irmãos que já hoje deitaram comida fora, ou porque estava menos boa ou para não apanharem uma indigestão. Reinou neles o egoísmo e não o amor! Como reagir a esta verdade?

publicado por archote às 07:09

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Segunda-feira, 14 de Maio de 2012

VIRÁ UM REDENTOR A SIÃO

Isaías 59:15-21                                        Isaías 15:20

 

E virá um Redentor! Que promessa maravilhosa que o Senhor faz ao Seu povo! Deus dá um primeiro passo para que Sião tenha um Redentor. Não são os filhos de Sião. não somos nós, homens, é Deus que toma a iniciativa de nos redimir e de nos salvar para Si mesmo como povo especial.

 

O povo de Israel estava enfrentando algumas calamidades por terem deixado os caminhos do Senhor e seguido outros deuses. O seu clamor já não chegava  aos céus, porque os seus pecados se interpunham entre eles e Deus, mas Deus sabia o que eles precisavam e, em Seu amor, ia enviar um Remidor poderoso e pleno de amor. Que bênção estarmos sob a protecção de Deus, como o Senhor que criou os céus e a terra!

 

Deus viu a desgraça daquele povo e providenciou a solução para os seus problemas. Deus vê hoje as nossas necessidades e, ainda antes de elas se tornarem obstáculos, já Ele resolveu tudo e preparou o caminho (João 14:1-18).

 

Não nos enfronhemos nos caminhos do pecado, pois o pecado é o opróbrio da humanidade. O pecado corrompe, destrói e desvia o homem de Deus. As suas consequências são tremendas e eternas. Abandonemos o pecado e entreguemo-nos nas mãos do Redentor, que nos quer comprar para Deus e Seu Pai. Agora há uma solução providenciada pelo Pai, mas amanhã não haverá mais oportunidade. Reparai e vede que o tempo está a esgotar-se.

 

Aceita o concerto de Deus, "o Meu Espírito, que está sobre ti, e as Minhas palavras, que pus na tua boca , não permitirei que se desviem de ti, nem da tua posteridade, diz o Senhor..." (Isaías 59:21).

publicado por archote às 07:07

link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 13 de Maio de 2012

NÃO NOS PREGAMOS A NÓS MESMOS, MAS A CRISTO COMO SENHOR

II Coríntios 4:1-6                                           II Coríntios 4:5

 

A pessoa divina de Jesus Cristo é  o tema central do ministério de Paulo e também deste capítulo quatro de II aos Coríntios.

 

Paulo levava a vida espiritual muito a sério e penso, pessoalmemte, que não há outra maneira de ser e de se viver como salvos, pois, quando somos inoportunos, soberbos, desrespeitadores dos direitos do próximo e não amamos de alma e coração a Cristo e aos irmãos, estamos a falhar.

 

O Apóstolo rejeita outra forma de viver na fé, a não ser o andar na fé de Jesus Cristo como Senhor. Assim ele dizia "não nos pregamos a nós mesmos (nem o que somos, valemos ou sabemos), mas a Cristo Jesus como Senhor", nosso e de todo o mundo.

 

Tenhamos em mente que a nossa "religiosidade" está sendo observada e interpretada pelo mundo. Ou estamos a dar bom testemunho de Jesus e a proclamar que "Ele é Senhor", ou estamos a desonrar o Nome de Jesus, pondo-O ao nível dos religiosos propagandistas do príncipe deste mundo - Satanás. Não queiras fazer nada de ti mesmo, não queiras subir ao topo da visualidade, mas deixa que Cristo brilhe na tua vida - "Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas obras e glorifiquem a vosso Pai que está nos céus" (Mateus 5:16).

 

Assim vivia Paulo - "Já estou crucificado com Cristo e vivo não mais eu, mas Cristo vive em mim e a vida que agora vivo na carne, vivo-a na fé do Filho de Deus, o qual me amou e se entregou a Si mesmo por mim" (Gálatas 2:20).

 

Queremos nós ter uma vida cristã em que Cristo seja tudo para nós?

publicado por archote às 07:02

link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 12 de Maio de 2012

GUARDAI-VOS DO FERMENTO DOS FARISEUS

Marcos 8:10-21                                         Marcos 8:15

 

É impressionante a rapidez com que o homem se esquece dos feitos maravilhosos de Deus na sua vida! Ainda ontem tinham visto a forma maravilhosa como Deus suprira as necessidades alimentares de mais de  cinco mil homens, mulheres e crianças, apenas com cinco pequenos pães e dois peixinhos, e já hoje estavam temerosos por só terem um pão consigo (Marcos 8:14, 16). Ainda ontem tinham visto cegos tornarem a ver, coxos postos a andar e até mortos serem ressuscitados e já hoje queriam mais sinais (v. 11).

 

Somos mesmo de memória curta! Pouco agradecidos pelo que Deus nos dá! Somos propensos à espectacularidade, pedindo sinais do céu!

 

Por favor, irmãos, sejamos ousados no pedir grandes coisas a Deus e Deus nos dará grandes coisas. Não sejamos ridículos, pedindo sinais do céu. A economia de Deus não funciona desta maneira.

 

Neste texto, Jesus não acusa os Seus pela falta de  memória, o que, às vezes, até é normal, mas pela falta de fé, depois de terem visto e ouvido tanto.

 

Jesus adverte os Seus amados discípulos sobre o perigo da influência dos corruptos fariseus e herodianos. São perigosos, pois, como o fermento, penetram na "massa" e fazem uma obra negativa. Jesus está preocupado com o espiritual, com o que é de cima e não com o material. As doutrinas  espúrias, anti-bíblicas não devem fazer parte do nosso "menu".

 

Estejamos alertados contra as falsas doutrinas, como diz Paulo: - "tem cuidado de ti mesmo e da doutrina, persevera nestas coisas, pois, fazendo isto, te salvarás, tanto a ti mesmo como aos que te ouvirem" (I Timóteo 4:16).

 

Com os nossos olhos postos em Jesus, seguindo os Seus ensinamentos, "corramos com paciência a carreira que nos está proposta" (Hebreus 12:1).

publicado por archote às 07:05

link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Agosto 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. PARE, MEDITE E ORE

. PARE, MEDITE E ORE

. PARE, MEDITE E ORE

. PARE, MEDITE E ORE

. PARE, MEDITE E ORE

. PARE, MEDITE E ORE

. PARE, MEDITE E ORE

. PARE, MEDITE E ORE

. PARE, MEDITE E ORE

. PARE, MEDITE E ORE

.arquivos

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

blogs SAPO

.subscrever feeds