Quinta-feira, 29 de Dezembro de 2011

NINGUÉM TE CONDENOU?... TAMBÉM EU TE NÃO CONDENO

João 8:1-11                                        João 8:10b-11

 

 

Este é um dos episódios mais tristes do Novo Testamento. Para além da farsa miserável do julgamento e condenação de Jesus, que muito nos envergonha, faz corar e chorar, só esta encenação, da apresentação a Jesus desta mulher, apanhada no acto do adultério (só podia ser com um dos apresentantes), nos faz chorar de tristeza e vergonha pela desfaçatez do carácter do homem, quando odeia e quer matar outrem.

 

Foi preciso ter muito pouca vergonha, muita falta de carácter, muito ódio para tentarem tramar Aquele que jamais pecou e que veio para tirar os pecados do mundo.

 

Ninguém tem o direito de fazer ao seu próximo o que fizeram àquela pobre mulher. Armaram-lhe uma cilada, em que certamente estaria envolvido algum (ou alguns) dos apresentantes. Esqueceram-se que "tão ladrão é o que vai à vinha, como o que fica de vigia".

 

Jesus, conhecendo a maldade e a trama armada não só à mulher, mas também, especialmente, a Ele, que ficou "entre dois fogos", disse-lhes, com amor e desejo de despertar as suas consciências cauterizadas: - "aquele que, de entre vós, está sem pecado, seja o primeiro a atirar a pedra contra ela".  Ninguém atirou pedras, nem condenou a mulher, porque todos eles estavam conspurcados. Como nós somos maus, Senhor! Tem piedade de nós, Senhor!

 

"Também Eu te não condeno... vai e não peques mais".

 

Pensemos, com atenção. Jesus ainda hoje não quer condenar, mas perdoar. A Sua mensagem na cruz é: - "Pai, perdoa-lhes"!

 

Será que queremos aceitar o perdão de Jesus? Desde o alto da cruz, Ele está a dizer-nos: - Quem crer em Mim, fica perdoado. É declarado JUSTIFICADO!

 

publicado por archote às 07:11

link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Agosto 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. PARE, MEDITE E ORE

. PARE, MEDITE E ORE

. PARE, MEDITE E ORE

. PARE, MEDITE E ORE

. PARE, MEDITE E ORE

. PARE, MEDITE E ORE

. PARE, MEDITE E ORE

. PARE, MEDITE E ORE

. PARE, MEDITE E ORE

. PARE, MEDITE E ORE

.arquivos

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

blogs SAPO

.subscrever feeds