Sexta-feira, 24 de Janeiro de 2014

NISTO É GLORIFICADO MEU PAI, EM QUE DEIS MUITO FRUTO

João 15:8                                        João 15:1-8

 

O fruto é o propósito de alguém que semeia um campo, que planta um olival ou que planta uma vinha - que "dê muito fruto". Neste texto,  Jesus compara-nos a uma vinha, em que Ele é a videira verdadeira,  nós somos as varas e o Pai é o lavrador.

 

É uma linda figura de linguagem. É interessante reparar que nós não somos videira, mas varas, que crescem da videira para darem muito fruto. Varas que estão ligadas à videira, são alimentadas pela seiva da videira, pelo que há uma grande ligação vital entre elas e a cepa que as alimenta. Quando desligadas da videira, secam-se e morrem.

 

Por vezes, na videira crescem também rebentões, falsas vides que não dão frutos, sarmentos intrusos que devem ser tirados para que as varas verdadeiras tenham mais força e dêem mais e melhor. Talvez seja a altura de nos interrogarmos se somos varas verdadeiras ou rebentões intrusos, que para mais nada servem senão para serem queimadas.

 

A única prova que existe - se somos uma coisa ou outra - são os frutos apresentados. Bons e abundantes ou poucos e maus? Jesus ensinou - "pelos frutos os conhecereis".

 

No produzir muitos e bons frutos é glorificado o Pai que está nos céus. Produzir fruto é a forma de Lhe agradarmos e de louvarmos o Seu Nome. É esse o nosso propósito de vida? Dar muito fruto para testemunho da glória de Deus? Dar muitos e bons frutos para testemunho de que o nosso Deus é o Lavrador e Senhor da nossa vida?

publicado por archote às 07:09

link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Agosto 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. PARE, MEDITE E ORE

. PARE, MEDITE E ORE

. PARE, MEDITE E ORE

. PARE, MEDITE E ORE

. PARE, MEDITE E ORE

. PARE, MEDITE E ORE

. PARE, MEDITE E ORE

. PARE, MEDITE E ORE

. PARE, MEDITE E ORE

. PARE, MEDITE E ORE

.arquivos

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

blogs SAPO

.subscrever feeds