Quinta-feira, 20 de Fevereiro de 2014

VAI, PORQUE O TEU FILHO VIVE... O HOMEM CREU E PARTIU

João 4:50                                                        João 4:43-54

 

Que momentos tão terríveis aqueles que aquele homem passou! Não obstante todas as tentativas feitas, o filho estava a expirar. Nem médicos, nem remédios, nem mesinhas caseiras, nada valeu a pena! Aquele jovem vivia os últimos momentos da sua vida. Foram-se todas as esperanças!...

 

Foi então que ouviram que Jesus estava a passar por Caná da Galileia. Aquele que já fizera tantos sinais na festa em Jerusalém e tantos milagres por toda a terra. Então, aquele pai correu esperançoso para o Mestre. Ainda estava longe, mas era a única esperança. Aquele homem correu para Jesus e rogou-Lhe que descesse e curasse o filho. 

 

Notemos a acção deste régulo:

 

  • Foi ter com Jesus - acção
  • Rogou a Jesus que descesse - Fé
  • Rogou a Jesus que curasse o seu filho - consciência do poder de Jesus

Reparemos que Jesus não desceu com ele, portanto, não atendeu exactamente ao seu pedido, nem curou o jovem à vista do pai. Antes, provou a realidade daquele homem, dizendo-lhe: - "Vai, o teu filho vive".

 

Se és daqueles que não estão à espera de VER o  milagre para creres, se és dos que têm fé ("fé o firme fundamento das coisas que se esperam e a prova das coisas que se não vêem"), VAI, PORQUE O TEU FILHO VIVE.

 

O homem creu nas palavras de Jesus e foi, pleno de fé e, quando chegou, viu o seu filho vivo. Mais, viu que o seu filho ficara  sem febre e melhorara exactamente à hora em que Jesus falara, no dia anterior. A fé remove montanhas, cura doenças, abre a porta do céu.

 

Confiar, crer e obedecer à Palavra de Jesus é essencial. A palavra de Jesus basta, é suficiente. Com ela nada fica por fazer. Há que crer de facto no que Jesus diz a manda, e tudo acontecerá.

 

 

publicado por archote às 07:03

link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Agosto 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. PARE, MEDITE E ORE

. PARE, MEDITE E ORE

. PARE, MEDITE E ORE

. PARE, MEDITE E ORE

. PARE, MEDITE E ORE

. PARE, MEDITE E ORE

. PARE, MEDITE E ORE

. PARE, MEDITE E ORE

. PARE, MEDITE E ORE

. PARE, MEDITE E ORE

.arquivos

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

blogs SAPO

.subscrever feeds