Domingo, 21 de Maio de 2006

"PANINHOS QUENTES"

"Paninhos quentes" é uma expressão idiomática que se usa quando se quer dizer que as medidas que estamos a usar, para atingir determinados objectivos, são frouxas, complacentes, pouco eficazes e, até, negligentes.

A Palavra de Deus tem uma objectividade tão grande (a salvação das almas) e uma urgência tão imediata (o dia de hoje)  que não admite frouxidão de princípios, meias medidas, meio gás, adiamentos, nem negligências de qualquer tipo.

"À  Lei  e  ao  Testemunho...  se  não  falarem  segundo  esta  palavra,  nunca  verão  a  alva..."   (Isaías 8:20);  "Saí, agora, pelos bairros da cidade...  pelos caminhos e valados e forçai-os a entrar..."  (Lucas 14:21-22);  "ide por todo o mundo, pregai o Evangelho a toda a criatura... quem crer será salvo, quem não crer está condenado..." (Marcos 16:15-16; João 3:36)

No Evangelho de Cristo é assim´- não há "paninhos quentes" para ninguém; nem para os que são enviados a fazer a Obra, nem para aqueles que são chamados a crer.  "Hoje é o dia da salvação, amanhã pode ser tarde..."  (II Coríntios 6:2; Hebreus 3:7-8; João 9:4)

Façamos a Obra agora, enquanto é dia, de corpo inteiro, sem titubiezas, totalmente entregues, sem complacências para nada e ninguém, certos de que em breve o nosso Senhor virá pedir contas da mordomia da nossa vida. Ele não se deixará enganar, por isso, na Obra, nada de "paninhos quentes..."

publicado por archote às 15:24

link do post | comentar | favorito
Sábado, 20 de Maio de 2006

A LÍNGUA

A língua é um pequeno órgão do corpo humano, mas pode fazer grandes coisas., Boas coisas ou coisas más. Com ela podemos louvar a Deus, promover grandes coisas a favor do nosso próximo, mas também incendiar e destruir muitas vidas pela calúnia. Da mesma língua procedem bênção ou maldição, água que dessedenta ou torrente que envenena vidas.

Cuidado com o uso da língua. Ela pode  abençoar ou matar, dar vida ou envenenar, ela pode ser o melhor ou o pior bocado.

Conta-se que um certo senhor mandou o seu servo ao talho, ordenando-lhe que trouxesse a melhor peça:- "quero que me tragas o melhor bocado que lá estiver".

Para atender a recomendação do seu senhor, o servo trouxe-lhe uma língua.

O patrão ficou admirado, mas calou-se e dias depois disse ao criado: - "vai ao açougue e traz-me a peça mais ordinária que lá encontrares!..."

O servo, como fizera da primeira vez, trouxe uma língua.

- "Mas, o que quer isto dizer? - protestou o amo. Para o melhor e para o pior bocado, trazes-me sempre uma língua?"

- "Sim, meu senhor - respondeu o servente. A língua é o que há de melhor e, simultaneamente, o que há de pior do mundo. Depende da forma como a cozinhamos e nos servimos dela."

publicado por archote às 17:07

link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 19 de Maio de 2006

SER MÃE

Estamos em tempo de discussão sobre o encerramento de certos blocos de parto, que, "à priori", não cumprirão determinadas exigências europeias para se poder dar à luz com dignidade.

Somos a favor de condições higiénicas dignas e próprias para se dar à luz, para se viver e para se morrer. Mas, francamente, isto é mais política de fachada do que preocupação sentida. Tenha-se em mente que uma área onde pretendem encerrar maternidades é uma das zonas de maior pobreza de toda a Europa (nordeste transmontano).

Não seria mais importante dar de comer às mães e aos filhos do que estarem a criar falsas questões?

A mulher é mãe  porque ama:

                  SER MÃE

                                     Ser mãe é desdobrar, fibra por fibra,
                                     o coração! Ser mãe é ter no alheio
                                     lábio que suga, o pedestal do seio,
                                     onde a vida, o amor cantando vibra.

                                     Ser mãe é ser um amigo, que se libra
                                     sobre um berço dormindo! é ser anseio,
                                     é ser temeridade, é ser receio,
                                     é ser força, que os males equilibra!

                                     Todo o bem, que a mãe goza, é bem do filho,
                                     espelho, em que se mira afortunada
                                     luz, que lhe põe nos olhos novo brilho!

                                     Ser mãe é andar chorando num sorriso!
                                     Ser mãe é ter um mundo e não ter nada!
                                     Ser mãe é padecer num paraíso

Coelho  Neto

publicado por archote às 16:36

link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 18 de Maio de 2006

OS EXTRAS DA VIDA

Li algures uma crónica sobre os "extras da vida". O autor apresentava o que, para ele, eram as coisas mais excelentes da vida. Não o essencial, mas os extraordinários. Dizia, entre outras coisas, que uma noite de copos, uma "comezaina à maneira", um tempo especial de sexo, uma partida de futebol, golfe ou ténis, um dia relaxante numa praia de águas tépidas, uma soneca feita descontraidamente e mais umas quantas coisas do género constituíam o especial da vida.

Reflecti e achei tolo, estapafúrdico e insuficiente o conceito de vida deste homem. Perguntei-me: - o que é, para mim, o melhor da vida? O que é que eu considero os extras da vida?

Pensei:

  • no rosto macio e loução de uma criança
  • no desabrochar da adolescência
  • no sorriso de esperança e sonho de uma noiva
  • na saudade da pessoa amada
  • na esperança da chegada
  • no vagido do bébé pelo peito da mãe
  • na suave brisa do fim da tarde
  • no cair lento da neve
  • na placidez de um lago
  • na profundidade das serranias
  • na grandeza da tempestade com o ribombar do trovão
  • no ulular dos vendavais
  • na fúria do mar encapelado
  • na leveza das nuvens
  • num lindo e suave pôr-de-sol
  • na magnificência ao arco-íris
  • no brilho das estrelas
  • na pureza do luar
  • no azul profundo dos céus

Pensei:

  • no chilrear dos passarinhos
  • no voo suave das andorinhas
  • no desabrochar de uma flor
  • na pureza, simplicidade e riqueza  de um lírio
  • no perfume selvagem dos campos

Pensei:

  • no tocar harmonioso de uma orquestra
  • na suavidade da música natural
  • no poder da palavra

Pensei :

  • no amor de Deus, que me ama desde o ventre
  • no amor de Jesus, que se deu por mim pecador
  • na luz bendita do olhar de Jesus
  • no perdão de Deus

             Considero tudo isto verdadeiros extras da vida, sem também esquecer (se o fizesse seria terrivelmente hipócrita) uma boa refeição, um abençoado tempo de descanso físico e mental, a bênção do sexo, etc., que, no final, são, nem mais nem menos, provas do amor de Deus

publicado por archote às 11:25

link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 17 de Maio de 2006

NEGLIGÊNCIA

Negligência é não dar valor às coisas; desleixo, descuido; preguiça física, mental e espiritual; frouxidão na atenção aos valores ( Dicionários)

A negligência é algo de muito perigoso e que pode trazer à vida dos homens tremendas e caríssimas consequências. Lembremo-nos daquela ponte, cujos pilares não foram vigiados e ruiu, arrastando para a morte dezenas de pessoas;  daquela chama para que se não olhou e incendiou a floresta ou a cidade; daquele dique que não foi reparado a tempo; daquele "fio de prumo" que não foi tido em conta; daquele sinal que não foi mostrado ao médico e deu em cancro, etc., etc..

Mas a negligência não se verifica só no campo físico, mas também no campo moral e espiritual. Quantas vezes pequenos males dão em grandes tragédias.

A Bíblia fala-nos de um homem que foi negligente na aplicação dos talentos que lhe foram entregues e acabou nas trevas exteriores; fala-nos de um outro cuja negligência fez com que só tenha acordado no inferno; e ainda de um povo que foi negligente no ouvir a Palavra de Deus e que perdeu a oportunidade da salvação (Mateus 25:24-30; Lucas 16:19-31; Hebreus 5:11-14)

Conta-se que certo jovem se dirigiu a um industrial pedindo emprego.

- O que é que sabe fazer?
- Tudo, senhor...
- E engraxar sapatos?
- Também...
- Então, porque traz os seus sapatos sujos?
- Ah, não me lembrei.
- Olhe, e sabe limpar móveis e utensílios?
- Concerteza!...
- Então, porque não escovou o fato quando veio para cá?
- Bem... eu pensava que...
- Pois é, assim não há emprego. Pode ir para casa tratar de si mesmo.

                                           * * * * **

HOJE, SE OUVIRDES A VOZ DE DEUS,
NÃO ENDUREÇAIS OS VOSSOS CORAÇÕES.
HOJE É O DIA DA SALVAÇÃO!...

publicado por archote às 10:15

link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 16 de Maio de 2006

A VINGANÇA

Vingança é o acto lesivo praticado, em nome próprio ou alheio, por alguém que que foi, real ou presumidamente, ofendido, em represália contra o ofensor; é uma desforra por um acto que se considera lesivo dos nossos direitos ou privilégios (dicionários).

" A vingança é uma perda de tempo, já que, se abrirmos a porta à mesma, não teremos tempo para mais nada, além de que usar a vingança para com o mais forte é uma loucura, uma imprudência e uma verdadeira insensatez; usá-la para com o igual é perigoso, pois as armas são  parecidas;   e  aplicá-la   em   relação  ao  mais   fraco  é  vil,   mesquinho   e   desprezível"  ( R. Emerson)

Conta-se que o favorito de um sultão atirou uma pedra a um dervixe (monge mendicante muçulmano). O velho sacerdote, humilhado e rancoroso, recolheu a pedra e guardou-a, prometendo a si mesmo vingar-se numa próxima oportunidade: - "mais cedo ou mais tarde, tu me pagarás..."

A ocasião chegou mais cedo do que o esperado, pois o favorito do sultão caíra em desgraça e era agora apupado e humilhado pela populaça ululante.

- "Vais pagar o que me fizeste", coagitava o monge. "Com a pedra com que me feriste vou   ferir--te a ti! MInha é a vingança! Não sabias, este é um prato que se serve frio" - remoía o dervixe.

Tirou a pedra do bolso, acariciou-a, como quem saboreia um prato muito gostoso, e, quando já levantava o braço para desferir a pedrada, tropeçou e caiu...

A sua vítima desapareceu entre a plebe enfurecida e ele para ali ficou, espezinhado, espontapeado, mas ainda remoendo: - "hás-de pagá-las"...

* * * * *

"Não te vingues a ti mesmo. Em vez de ódio enche o teu coração de amor, e deixa a vingança para quem tem o direito de a exercer.  (Romanos 12:19)

"TUDO O QUE QUEREIS QUE OS HOMENS VOS FAÇAM,
ISSO FAZEI VÓS TAMBÉM"

publicado por archote às 11:09

link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 15 de Maio de 2006

DESCULPAS E... RAZÕES

Disse Jesus a outro: - Segue-me, mas ele respondeu: - Senhor, deixa que, primeiro, vá enterrar meu pai...

Desculpas. Desculpas de mau pagador. Na melhor das hipóteses, ele estava a querer dizer: - ainda tenho o meu pai vivo. Quando ele morrer, quando todos os assuntos da minha vida estiverem resolvidos, logo te seguirei...

Amanhã, no dia em que não houver empecilhos de família, filhos, reforma, eu te seguirei...

Diríamos, no "dia de S. Nunca à tarde" te seguirei...

Desculpas, razões e mais razões...

  • é o tempo que está mau...
  • é a família que tem necessidades...
  • é a profissão, os estudos...
  • comprei um campo, tenho de ir vê-lo...
  • tenho negócios inadiáveis...
  • casei... não posso ir...

Desculpas. Importantes? Talvez, mas nunca tão importantes como o servir a Deus e o tratar da salvação da nossa alma.

Não vos deixeis cauterizar pela indiferença, que é a verdadeira razão. A indiferença, filha da ingratidão infamante, leva ao pecado contra o Espírito Santo e, esse, não tem perdão.

Jesus convida: - vinde a Mim, todos que estais cansados e oprimidos, e Eu vos aliviarei... Vinde a MIm e encontrareis descanso para as vossas almas...

Se hoje ouvirdes a Sua voz, não endureçais os vossos corações.

Vinde a Jesus

Crêde em Jesus como Salvador

Vivei a experiência da salvação

publicado por archote às 10:42

link do post | comentar | favorito
Domingo, 14 de Maio de 2006

DIA DA MÃE ou DIAS DAS MÃES?

Hoje, segundo domingo de Maio, celebra-se, em muitos países o "Dia das Mães". É assim nos Estados Unidos da América, Brasil, Canadá e também em alguns países europeus.

No domingo passado, primeiro domingo de Maio, celebrou-se em Portugal o "Dia da Mãe", assim chamado pela conotação que tem com a adoração a Maria, mãe de Jesus.

Na questão de datas, não vemos problema. A história diz-nos que o "Dia das Mães" é celebrado nos U.S.A . desde 1914, quando o Presidente Wilson decretou feriado nacional o segundo domingo de Maio, em homenagem a todas as mães. Outros países no mundo sentiram que isso era um dever de todos os homens e seguiram-lhe o exemplo.

Em Portugal começou por celebrar-se o "Dia da Mãe" em 8 de Dezembro, dia feriado nacional português, consagrado à "Senhora da Conceição ". Como a situação era caricata, a Igreja oficial (hoje Portugal é um estado laico, mas, então, não era) passou as celebrações para o último domingo de Maio. Foi pior a "emenda que o soneto", pois ficou maior a confusão e os proventos não foram proporcionais. Vai daí, ordenou: não convém ser no último, mas também não será no segundo (quem pode manda... e quem não pode faz...) -o "Dia da Mãe" será no primeiro domingo de Maio - FAÇA-SE.

Quanto a datas, está tudo dito.

Quanto à nomenclatura "Dia da Mãe" ou "Dias das Mães", e dada a conotação da primeira frase com o culto mariano, com a adoração a quem quer que seja, além de Deus - só a Deus adorarás e só a Deus servirás - eu prefiro "Dia das Mães".  Dia de honrar todas as mães (Êxodo 20:12) e de agradecer a Deus por todas aquelas que souberam ser verdadeiras mães e que, nesse ministério, trabalharam para devolver a Deus, convenientemente trabalhados e burilados, os filhos que Deus colocou à sua guarda. Fico triste e magoado quando se transformam momentos como o "Dia das Mães" em datas  de mercantilismo, de consumismo desenfreado, de exploração de sentimentos, que deviam ser os mais santos e puros.

GRAÇAS A DEUS por todas asa mães, que o não são só por terem dado à luz filhos, mas porque elas se deram totalmente.

publicado por archote às 22:59

link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 12 de Maio de 2006

AMANHÃ...

Conta a lenda que havia uma certa comunidade de macacos que, como todos os macacos, passava a vida a comer, beber e brincar. Nada a preocupava na vida, embora, em certas ocasiões, sentisse a falta de determinadas coisas que só se alcançam com o trabalho.

Certa noite caiu um tremendo temporal sobre o palmar e os macacos, todos encolhidos debaixo de uma frágeis folhas de bananeira, sentiam os rigores da chuva e do vento. As crias gemiam com frio; as fêmeas gritavam incomodadas com o vento e a chuva e os macacos coçavam a cabeça à procura de uma solução. Um dizia: - isto não pode continuar; outro acrescentava: -  temos de arranjar uma solução; finalmente, um outro alvitrou: - precisamos de uma  casa. Sim, disseram todos em coro: - amanhã havemos de construir um casa, amanhã havemos de construir uma casa!...

Quando o dia raiou, veio com ele o sol, a calma e o calor, pelo que os símios nunca mais se lembraram da casa e vá de correr, comer, beber, brincar e dormir. Era um "vê se te avias..."

Veio a noite e, com ela, o frio e a chuva e de novo o projecto: - amanhã havemos de construir uma casa... amanhã havemos...

As noites e os dias sucederam-se, como também as brincadeiras, as festas, as sonecas e... naturalmente, os propósitos e boas intenções de fazer algo de construtivo, que sempre ficava para o amanhã que nunca chegou!...  (*)

* * * * * *

É assim com tantos e tantos homens, comunidades e governos. Projectos, mais projectos, intenções,  mais intenções,  reuniões,  papeis,  discussões,  leis,  mas,  no fim,  nada!   Lembremo-nos do megalómano projecto do porto de Sines, da intenção de criar 250 mil empregos, das milhentas reuniões e discussões para fazer isto, aquilo, aqueloutro, mas, no fim... amanhã havemos de fazer...

"Não deixes para amanhã o que podes fazer hoje"
Não adies para o futuro, antes tudo o que te vier à mão para fazer
fá-lo com todas as forças da tua vida,
seja no campo físico, moral ou espiritual.

(*)  (da tradição)

 

 

 

publicado por archote às 23:33

link do post | comentar | favorito

"O SANTUÁRIO DO MUNDO"

Onde é o santuário do mundo? Certamente que já ouvimos: - "Fátima santuário do mundo...", como se ouviu noutros tempos:

  • É em Jerusalém que se deve adorar... (João 4:20)

Outros, noutro tempo e lugar, disseram:

  • Éfeso é grande e grande é Diana, deusa dos efésios, que desceu dos deuses... (Actos 19:34-35)

Posteriormente, na Flandres, em Lourdes, na Aparecida, em Fátima; e em quantos mais lugares os homens farão altares idolátricos no  mundo? Altares cheios de ídolos, imagens de escultura, proíbidos, não só de venerar, mas também de fazer e adorar.

A Bíblia diz: "Deus é Espírito e importa que aqueles que O adoram O adorem em espírito e verdade..." (João 4:24)

O santuário do mundo é o lugar onde tu quiseres adorar a Deus com todo o teu coração. Pode ser na catedral ou no palheiro, num abrigo ou ao ar livre, em terra ou no mar, o que tem é de ser com o coração.

"Há um só Deus e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus feito homem" (I Timóteo 2:5)

"Está escrito: ao Senhor Deus adorarás e só a Ele servirás" (Mateus 4:10)

"Adorarás, pois, ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento..." (Mateus 22:37

"Não terás outros deuses diante de Mim, nem farás para ti imagem de escultura, nem alguma semelhança do que possa haver nos céus."  (Êxodo 20:36)

"Eu sou o Senhor que te remi; fora de Mim não há outro" (Isaías 45:21-25; 46:9-10)

Entroniza, hoje, Deus no teu coração

e

SÊ FELIZ

publicado por archote às 10:10

link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Agosto 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. PARE, MEDITE E ORE

. PARE, MEDITE E ORE

. PARE, MEDITE E ORE

. PARE, MEDITE E ORE

. PARE, MEDITE E ORE

. PARE, MEDITE E ORE

. PARE, MEDITE E ORE

. PARE, MEDITE E ORE

. PARE, MEDITE E ORE

. PARE, MEDITE E ORE

.arquivos

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

blogs SAPO

.subscrever feeds