Quarta-feira, 27 de Dezembro de 2006

E CREU ABRAÃO

                     Romanos 4:3

                     Abraão era natural de Ur dos Caldeus e viveu há mais de quatro mil anos. Aos setenta e cinco anos de idade ouviu a voz de Deus e saiu em demanda de uma terra que não conhecia, nem sabia onde estava.  Creu que era Deus que o chamava. Tornou-se peregrino em busca da terra da promessa.

                      Este homem tinha uma fé excepcional, chegando mesmo a amarrar o seu filho Isaque -- filho da promessa e da sua velhice -- sobre o altar, pronto a sacrificá-lo em obediência a Deus, crendo que o Senhor era poderoso para até dos mortos o ressuscitar. Por isso, a sua fé é hoje respeitada por milhões e milhões de pessoas, entre maometanos, judeus e cristãos.

                       "Creu Abraão..." Mas, creu em quê?  Creu em Deus. Creu na Sua revelação. Aceitou a Sua Palavra. Podemos mesmo dizer: - creu e praticou, pois deixou a sua terra e a sua parentela e foi, sem hesitar, para a terra que Deus lhe indicara. Não sabia qual a terra, nem onde ficava, mas foi; não tinha herdeiros, mas esperou até para além do humanamente possível (105 anos de  idade e Sara 90 anos), por essa semente; quando a teve, pela fé, esteve pronto a entregar o seu filho, crendo na redenção de Deus.

                        Precisamos de crentes práticos, fiéis e piedosos como Abraão. Se ele com tão "pouca luz" pôde crer há 4000 anos, quantas mais razões temos nós, hoje, para confiar e entregar o nosso caminho ao Senhor (Salmo 37:5)

publicado por archote às 10:17

link do post | favorito
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 


.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Agosto 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. PARE, MEDITE E ORE

. PARE, MEDITE E ORE

. PARE, MEDITE E ORE

. PARE, MEDITE E ORE

. PARE, MEDITE E ORE

. PARE, MEDITE E ORE

. PARE, MEDITE E ORE

. PARE, MEDITE E ORE

. PARE, MEDITE E ORE

. PARE, MEDITE E ORE

.arquivos

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

blogs SAPO

.subscrever feeds